26 Novembro 2020

Como aplicar a metodologia Lean Thinking na área de TI?

 

Você sabe o que é Lean Thinking e como essa metodologia pode melhorar os resultados da sua empresa? Esse é um conceito que advém do Sistema Toyota de Produção. Ele fornece uma nova maneira de organizar as atividades no local de trabalho para gerar mais qualidade e menos desperdício.

O interessante é que essa não é mais uma filosofia exclusiva da Toyota ou de empresas que utilizam linhas de produção. Hoje em dia, ela ajuda na organização e na gestão de conhecimento nos mais variados setores. Não é diferente em TI, onde um bom service desk é essencial para a aplicação dessa metodologia.

Quer saber mais sobre o que é e como aplicar a Lean Thinking na sua empresa? Continue lendo!

metodologia-lean-thinking-no-ti

Lean Thinking através dos tempos

A tradução livre de Lean Thinking é “pensamento enxuto”. Essa filosofia de gestão foi publicada nos anos 80, mas sua origem é ainda mais antiga. Além do Sistema Toyota de Produção, que existe desde os anos 50, encontramos a metodologia Lean também no Speedee Service System do McDonald's.

Desde 1948, essa rede de fast food projeta suas cozinhas para que todas as etapas do processo sejam feitas da forma mais eficiente, sem desperdícios de produtos ou esforços.

A partir desses exemplos, vemos que o Lean Thinking pode ajudar empresas desde o ramo das montadoras até do setor alimentício. Por que, então, ela não poderia ajudar na prestação de serviços na área da tecnologia da informação?

Otimize a experiência do usuário

Quais são os 5 princípios do Lean Thinking?

Essa metodologia é baseada em cinco principais pontos, que precisam ser observados na seguinte sequência:

  1.   Valor: o primeiro passo para o sucesso de um negócio – seja ele de produção ou de prestação de serviços – é definir seu valor. E isso precisa ser feito a partir do olhar do cliente e do que ele está disposto a pagar pelo serviço. Esse é um dos pontos cruciais onde muitas empresas falham, por acreditar que produzem o que o cliente quer sem analisá-lo realmente.
  2.   Fluxo de valor: as etapas que não agregam valor ao produto são desperdício e devem ser eliminadas. Por isso, um importante passo do princípio lean é identificar quais etapas do processo realmente agregam valor. Essa análise pode gerar reduções automáticas de custos com tempo, energia, maquinários, entre outros
  3.   Fluxo contínuo: depois de identificado o real valor dos produtos ou serviços e as etapas que criam valor, é preciso criar um fluxo contínuo. Ou seja, sem interrupções. O objetivo aqui é atender aos clientes com rapidez e sem acumular grandes estoques.
  4.   Produção puxada: agora, a empresa passa a trabalhar apenas com o que é solicitado pelo cliente. Assim, reduz ao máximo produtos em estoque e trabalho desnecessário. Com a produção puxada, também se elimina a necessidade de descontos e promoções para liquidar o capital parado.
  5. Perfeição: Sabemos que a perfeição na produção de um produto ou na prestação de um serviço – e na vida como um todo – é impossível. No entanto, a busca pela melhoria contínua dos processos, pessoas e produtos, é uma importante regra. Essa atitude agrega cada vez mais qualidade e, consequentemente, valor ao que é entregue ao cliente.

Como um service desk pode ajudar a reduzir desperdícios?

Como explicamos acima, a filosofia Lean pode ser aplicada em todas as áreas. Nos setores de TI, ela pode ser especialmente útil. O método ajuda a examinar todos os pontos de transferência e tempos de espera nos processos que são, normalmente, onde ocorrem maiores desperdícios.

O uso de um bom software de service desk é essencial para melhorar esse processo. A adoção dessa ferramenta pode redefinir o fluxo e otimizar processos, gerar o aumento de produtividade, uma melhor gestão de conhecimento e resultados mais positivos.

As tarefas do sistema também incluem a manipulação de incidentes e solicitações, além de fornecer uma interface para outros processos ITIL.

Da mesma forma, por meio do service desk, é possível controlar incidentes, gerenciar o ciclo de vida de todos os pedidos de serviço e a comunicação com o cliente, entre várias outras funções.

Ao reunir todas as tarefas, processos e pessoas envolvidas em um só lugar, é bem mais fácil analisar tudo, evitar desperdícios e repensar fluxos.

 

Pronto para gerar mais valor para seus clientes?

Agora que você já sabe o que é Lean Thinking, sua importância na história, na gestão de conhecimento e capacidade de gerar valor, que tal adotá-la na sua empresa?

Encontre o melhor software para ajudar nesse processo, descubra o valor dado pelo cliente ao seu produto ou serviço, examine as etapas que geram desperdício e as elimine. Não esqueça de continuar a procurar a perfeição no trabalho realizado.

Tudo isso vai resultar em um trabalho cada vez mais valorizado pelo usuário final.

E se quiser gerar ainda mais assertividade aos seus processos, baixe o e-book sobre como a implantação do Enterprise Service Management (ESM)  melhora a experiência do consumidor.

Comments

Stay Updated on Blog Content

Posts by Topic

see all

Share this blog:

Want to know what is coming up?

Visit our roadmap!